Tratamento fisioterapêutico na incontinência urinária pós-prostatectomia radical

Receba nossa newsletter. Cadastre-se!



Tratamento fisioterapêutico na incontinência urinária pós-prostatectomia radical

A Saúde do Homem é uma área da fisioterapia pélvica ainda pouco estudada e reconhecida uma das diversas preocupações deste seguimento é a prevenção do câncer de próstata e suas complicações urinárias, este tipo de câncer é uma doença  silenciosa, que pode ocorrer sem sintomas, porém quando  detectada precocemente, aumenta de forma significativa as chances de cura.

Os exames preventivos como por exemplos, o toque retal e o PSA são fundamentais tanto para prevenção quanto para o diagnóstico da doença e devem ser sempre recomendados e acompanhados pelo urologista. Homens a partir dos 50 anos de idade ou 45, no caso de haver casos de câncer de próstata na família, devem procurar o urologista anualmente.

No caso do diagnóstico ser positivo para a doença, a prostatectomia radical é considerada a forma de tratamento cirúrgica recomendada pelos estudos científicos e com maior efetividade , de acordo com o grau e localização do tumor o urologista irá considerar a melhor via para a realização da cirurgia.

Em alguns casos por mais cuidados durante a cirurgia que o urologista tenha, para preservar estruturas anatômicas, como complicação pós - operatória pode ocorrer a incontinência urinária, que é a perda de urina involuntária.  

 A incontinência urinária pode gerar problemas psicológicos como por exemplo, a depressão, afetar a vida social onde o indivíduo deixa  de sair para passear, visitar amigos,e trabalhar, pode também interferir  de forma negativa na relação sexual , além do  grande constrangimento em usar absorventes, fraldas e até mesmo molhar suas roupas.Não são todos os homens prostatectomizados que sofrem com esta condição. 

Uma vez que estes individúos apresentarem queixas de perda de urina, é recomendado que sejam encaminhados primeiramente para uma avaliação da Fisioterapia Pélvica com um fisioterapeuta qualificado e especialista na área.

Após adequada avaliação fisioterápica, serão detectados as queixas urinárias do paciente onde o objetivo  principal do tratamento é ocorrer a  melhora das mesmas.
Dentre vários recursos da fisioterapia, exercícios perineais, reorganização dos hábitos alimentares, de higiene e hídricos. Podemos ainda contar com a   eletroestimulação e o biofeedback, sendo  algumas opções propostas para serem aplicadas  durante o tratamento.

 Em muitos casos a fisioterapia auxilia a melhora das perdas de urina de forma mais rápida, porém em outros o indivíduo ainda continua há perder urina,  diante desta condição a cirurgia pode ser realizada para a melhora desta condição e deve ser sempre avaliada pelo urologista.

Procure seu urologista e no caso de perdas de urina após a cirurgia o fisioterapeuta especialista para poderem acompanhar de forma adequada cada caso.
 

Autora
Dra Mariane Castiglione
CREFITO 3/105214F

Mestre em Pesquisa em Cirurgia pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo
Especialista em Sexualidade Humana - FMUSP 
Fisioterapeuta do Setor de Sexologia do Hospital Pérola Byington

Compartilhar!